Hino de Palmital
 

Letra: José Roberto Ronqui
Música: Paulo Adriano Ronqui

   

No final do século dezenove
Teve início a grande façanha
Eis que chega o pioneiro
João Batista de Oliveira Aranha.

O clima bom, terras roxas
De grande fertilidade
A cultura do café
Tornou-se realidade.

Teu nome originou-se
De um fator natural
Tendo aqui muito palmito
Chamaram-te Palmital.

És a noiva do Planalto
De beleza sem igual
Gosto de dizer bem alto
Eu te amo Palmital !

 A vinda da ferrovia
Teu progresso acelerou
E dentre outras cidades
Sede da comarca se tornou.

Aqui se gera energia
No rio Paranapanema
É um recanto turístico
De beleza rara e extrema.

Os eventos culturais
O esporte e o lazer
As festas religiosas

Só fazem te enaltecer.

 

És a noiva do Planalto
De beleza sem igual
Gosto de dizer bem alto
Eu te amo Palmital !

Quem aqui vem se admira
Valoriza o teu potencial
A pujança da agricultura
E o crescimento industrial.

A cidade bem cuidada
É orgulho do teu povo
Toda criança na escola
E atenção para o idoso.

Teu futuro será próspero
Esta é a nossa certeza
Pois vivem em harmonia
Produção, homem e natureza !

Óh ! cidade hospitaleira
De um povo forte e gentil
No sudoeste paulista
Sudeste do meu Brasil !

És a noiva do planalto
De beleza sem igual
Gosto de dizer bem alto
Eu te amo Palmital !

 

 

Veja também: Dados Gerais | Calendário | História