Departamentos
Departamentos > Saúde
.
O Projeto de Bem com a Vida tem como objetivo o atendimento multidisciplinar, nas áreas da psiquiatria, psicologia, terapia ocupacional, fisioterapia, fonoaudiologia e assistência social, no atendimento de pacientes  com transtornos mentais como ansiedade, depressão, distúrbios alimentares, mal uso de drogas e álcool, demência, esquizofrenia entre outros, que podem afetar qualquer pessoa em qualquer época de sua vida

SAÚDE MENTAL é a forma ou maneira de funcionamento de nossa mente (aparelho psíquico), na qual um individuo possa relacionar-se na vida familiar, na vida social, na vida pessoal, no trabalho, nos estudos, na compreensão de si e dos outros, na possibilidade de autocrítica, na tolerância aos problemas e na possibilidade de ter prazer na vida em geral.

Os transtornos mentais como a ansiedade, depressão, distúrbios alimentares, mal uso de drogas e álcool, demência, esquizofrenia entre outros, podem afetar qualquer pessoa em qualquer época de sua vida. Na realidade, elas podem causar mais sofrimento e incapacidade que qualquer outro tipo de problema de saúde.

 A soma de muitos fatores resulta em transtornos mentais como:

 ·  Alterações no funcionamento do cérebro;

· Fatores genéticos;

·               Fatores da própria personalidade do individuo;

·               Condições de educação;

·               Ação de um grande número de estresses;

·               Agressões de ordem física e psicológica;

·               Perdas, decepções, frustrações e sofrimentos físicos e psíquicos que perturbam o equilíbrio emocional.

Os transtornos mentais não tem uma causa específica, mas são formados por fatores biológicos, psicológicos e sócio-culturais.

A doença mental é tratável. O problema do preconceito da doença mental pode dificultar a pessoa que sofre buscar ajuda, e isso atrapalhar para que outros a auxiliem.

De uma maneira geral os transtornos mentais são tratados com a associação de meios psicológicos e medicamentosos. Algumas condições não requerem o uso de medicamentos e são tratados por meios psicológicos (psicoterapias), através de mudanças no estilo de vida; com atividades físicas e ocupacionais.

 CRIANÇAS E ADOLESCENTES

 A maior parte das crianças e adolescentes apresenta sintomas para mais de um transtorno mental, como hiperatividade ou desatenção, dificuldades com leitura, escrita e contas (sintomas que correspondem ao transtorno de aprendizagem), irritabilidade e comportamentos desafiadores , dificuldade de compreensão e atraso em relação a outras crianças da mesma idade.

Sinais importantes de depressão também aparecem em crianças e adolescentes, como os transtornos ansiosos, como ansiedade importante com a separação da figura de apego, situações de exposição social, dificuldades em atividades rotineiras como deveres da escola, preocupação extrema com o futuro e a saúde de seus pais. Problemas significativos com álcool e outras drogas e problemas de conduta, como mentir, brigar, furtar, e desrespeitar, também aparecem em crianças e adolescentes com grande freqüência.

 TRATAMENTO

 Há uma equipe de profissionais, que podem auxiliar no tratamento dos transtornos mentais:

 PSIQUIATRA - psiquiatria é uma especialidade da medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das doenças mentais. Para isso, é necessário o uso de medicamentos. O psiquiatra é o único, nesta equipe de profissionais, que pode receitar remédios.

 PSICÓLOGA - busca compreender o comportamento e o pensamento das pessoas que possuem algum tipo de problema (transtorno) ou distúrbio psicológico. A meta principal é o alivio do sofrimento psíquico e o bem estar psíquico. Através da conversa, busca a saúde mental do individuo, para que este possa ter uma boa qualidade de vida. A resolução dos problemas psicológicos significa uma situação melhor de relacionamento com a sociedade, família e consigo mesmo (com seus pensamentos, desejos e sentimentos); 

TERAPIA OCUPACIONAL - Atua utilizando como recurso terapêutico atividades dirigidas (artesanais, recreativas, atividades da vida diária), onde o termo “ocupacional” se refere ao uso do tempo, da energia, do interesse e da atenção do individuo visando a inclusão social e a melhoria na qualidade de vida.

FISIOTERAPEUTA - O trabalho corporal feito por este profissional, auxilia na recuperação das habilidades naturais das pessoas e colabora para que estas tenham mais qualidade de vida, baixando seu nível de tensões causadas por “stress” e pela sumarização (sintomas físicos inexplicáveis pelos médicos, gerados por problemas emocionais).

 FONAUDIÓLOGA - Trabalha com distúrbios da fala, da voz, da audição e da linguagem: no caso trata-se de problemas de saúde, tais como, gagueira, dislexia (dificuldade de leitura), afasia (dificuldade de compreensão), rouquidão, etc. Transtornos estes que afetam emocionalmente o individuo gerando maior dificuldade no tratamento e consequentemente resolutividade para o caso em questão.

 ASSISTENTE SOCIAL - participa de forma integrada com a equipe técnica na discussão e encaminhamentos dos “casos” em atendimento, oferecendo subsídios para estabelecimento de compreensão do contexto social em que o grupo familiar e o paciente estão inseridos. Atua no apoio e orientação em situações emergenciais, incluindo encaminhamentos e internações quando necessárias.

“O PRIMEIRO DOS BENS, DEPOIS DA SAÚDE, É A PAZ INTERIOR” (François La Rochefoucauld).

 

Equipe Multiprofissional:

 Assistente Social: Maria José Boso Marques.

 Fisioterapeuta: Maria Carmem Orlandi Valério. 

Fonoaudiólogas: Ketilin Roberta Furlan Tano – Roberta Moreno Sás Vera Lucia Orlandi Cunha.

Psicólogas: Clara Vitória Cobianchi Belloto – Daiana Marques de Oliveira – Edna V. Pereira do Nascimento – Majorie Valério Dias – Maria Cecília Scala.

 Psiquiatras: Dra Fabiana de Oliveira – Dr. Wilson C. Lás Villas Rodrigues.

 Terapeuta Ocupacional: Marise Eleni Orlandi Camacho.
 

Informações: Centro de Saúde ll de Palmital – SP.
Fone: (18)3351-1033

.
Veja também: Social| CRAS | Agricultura